quarta-feira, 12 de abril de 2017

1ºGTT e 1º/1º GT participam da busca de navio Sul-Coreano



Uma aeronave da Força Aérea Brasileira, o KC-130, foi disponibilizada para contribuir na busca do navio Sul-Coreano, Stellar Daisy, que desapareceu a cerca de 2,7 mil quilômetros da costa brasileira. Carregada com minério de ferro, a embarcação tinha zarpado do porto de Itaguaí (RJ) em 26 de março, com destino a Qingdao, na China. Por volta de 12h da última sexta-feira, já próximo às águas jurisdicionais uruguaias, mas ainda em águas internacionais, um tripulante pediu socorro, informando que estava entrando muita água no navio.
         Tripulantes do Primeiro Grupo de Transporte de Tropa (1° GTT) e do 1º/1º GT, participaram intensamente desta missão, que envolveu observadores especialistas em operações de busca e salvamento, tendo duração de mais de 30 horas de voo. 
 
Quatro navios mercantes que estavam próximos da área deslocaram-se para o local informado pelo tripulante que pediu socorro, mas o Stellar Daisy não foi avistado. Manchas de combustível indicaram que o navio tinha naufragado. Então, os dois tripulantes filipinos foram encontrados em um bote. Segundo a imprensa uruguaia, após serem resgatados, os dois membros da tripulação reiteraram a informação de que, apesar das condições tranquilas, uma grande quantidade de água do mar entrou no navio, o que suscitou a suspeita de que o casco da embarcação tenha sofrido algum dano antes do afundamento da embarcação.




 Em entrevista ao portal de notícias R7, o Chefe da Seção de Operações do 1ºGTT, Maj Av Bruno Rocha, descreve momentos dessa missão de busca e salvamento. Entrevista

Nenhum comentário:

Postar um comentário